Beija-Flor mostra muita força

A Beija-Flor depois de amargar um 11º lugar no ano passado trouxe o enredo “Se essa rua fosse minha” dos carnavalescos Cid Carvalho e Alexandre Louzada. A azul e branco de Nilópolis mais uma vez pisou firme e forte na avenida impulsionada pela swingada bateria comandada pelos mestres Plínio e Rodney e pelo longevo intérprete Neguinho da Beija-Flor. O tema tem a rua muito presente e o samba possui um refrão do meio verdadeiramente antológico que pegou de imediato, “Nilopolitano em romaria; A fé me guia, a fé me guia”!














Acompanhem direto da Concentração com imagens e comentários da Lia Amorelli do jornal Ritmo Carioca:

https://www.facebook.com/jornal.ritmocarioca.carnaval/videos/792954881211416/



Ordem dos desfiles da Série A

SEXTA-FEIRA
21/02/2020

1 – ACADÊMICOS DE VIGÁRIO GERAL

2 – ACADÊMICOS DA ROCINHA

3 – UNIDOS DA PONTE

4 – UNIDOS DO PORTO DA PEDRA

5 – ACADÊMICOS DO CUBANGO

6 – RENASCER DE JACAREPAGUÁ

7 – IMPÉRIO SERRANO

SÁBADO
22/02/2020

1 – ACADÊMICOS DO SOSSEGO

2 – INOCENTES DE BELFORD ROXO

3 – UNIDOS DE BANGU

4 – ACADÊMICOS DE SANTA CRUZ

5 – IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE

6 – UNIDOS DE PADRE MIGUEL

7 – IMPÉRIO DA TIJUCA

Ordem dos desfiles do Grupo Especial

DOMINGO

23/02/2020

1 – ESTÁCIO DE SÁ

2 – UNIDOS DO VIRADOURO

3 – ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA

4 – PARAÍSO DO TUIUTI

5 – ACADÊMICOS DO GRANDE RIO

6 – UNIÃO DA ILHA DO GOVERNADOR

7 – PORTELA

SEGUNDA-FEIRA
24/02/2020

1 – SÃO CLEMENTE

2 – UNIDOS DE VILA ISABEL

3 – ACADÊMICOS DO SALGUEIRO

4 – UNIDOS DA TIJUCA

5 – MOCIDADE INDEPENDENTE DE PADRE MIGUEL

6 – BEIJA-FLOR


Escolas do Acesso


http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/06/simbolo-academicos-da-rocinha-150x150.jpg

ACADÊMICOS DA ROCINHA

Títulos: Campeã do Grupo de Acesso em 2005

Classificação em 2019: 11o lugar na Série A

Site oficial: não tem

Presidente: Ronaldo Oliveira

Carnavalesco: Marcus Paulo

Intérprete: a definir

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Vinícius Jesus e Viviane Oliveira

Mestre de Bateria: Junior

Comissão de Frente:  a definir

Enredo para 2020: “A Guerreira Negra Que Dominou os Dois Mundos”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/06/simbolo-santa-cruz-150x150.jpg

ACADÊMICOS DE SANTA CRUZ

Títulos: Campeã do Grupo de Acesso em 1965, 1969, 1989, 1996 e 2002

Classificação em 2019: 5o lugar na Série A

Site oficial: www.academicosdesantacruz.com.br

Presidente: Moysés Coutinho (Zezo)

Carnavalesco: Cahê Rodrigues

Intérprete: Roninho

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Mosquito e Roberta Freitas

Mestre de Bateria: Riquinho

Comissão de Frente: a definir

Enredo para 2020: Santa Cruz de Barbalha – Um Conto Popular no Cariri Cearense

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2019/09/simbolo-vigario-150x150.jpg

ACADÊMICOS DE VIGÁRIO GERAL

Títulos: Campeã do Grupo de Avaliação em 1992; Campeã do Série B em 2019

Classificação em 2019: Campeã da Série B

Site oficial: não tem

Presidente: Elizabeth da Cunha Soares (Betinha)

Carnavalescos: Rodrigo Almeida, Alexandre Costa, Marcus Vinícius do Val e Lino Sales

Intérprete: Tem Tem Jr.

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Jefferson Gomes e Paula Penteado

Mestre de Bateria: Handerson Big

Comissão de Frente: João Paulo Machado

Enredo para 2020: “O conto do vigário”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/07/simbolo-cubango-150x150.jpg

ACADÊMICOS DO CUBANGO

Títulos: Campeã do Grupo B em 2002 e 2009

Classificação em 2019: 2o lugar na Série A

Site oficial: www.academicosdocubango.com.br

Presidente: Rogério Belisário

Carnavalescos:  Raphael Torres e Alexandre Rangel

Intérprete: Thiago Brito

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: a definir

Mestre de Bateria: Demétrius

Comissão de Frente: a definir

Enredo para 2020: “A voz da liberdade”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/07/simbolo-academicos-do-sossego-150x150.jpeg

ACADÊMICOS DO SOSSEGO

Título: Campeã do Grupo B em 2016

Classificação em 2019: 12o lugar na Série A

Site oficial: www.academicosdosossego.com

Presidente: Hugo Júnior

Carnavalesco: Marco Antônio Falleiros

Intérprete: Guto

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Emanuel Lima e porta-bandeira a definir

Mestre de Bateria: Laion Jorge

Comissão de Frente:a definir

Enredo para 2020: “Os Tambores de Olokun”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/06/simbolo-imperatriz-leopoldinense-1-150x150.jpg

IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE

Títulos: Campeã do Grupo Especial em 1980, 1981, 1989, 1994, 1995, 1999, 2000 e 2001

Classificação em 2019: 13o lugar

Site oficial: www.imperatrizleopoldinense.com.br

Presidente: Luiz Pacheco Drummond

Carnavalesco: Leandro Vieira

Intérprete: Arthur Franco

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Thiaguinho Mendonça e Rafaela Theodoro

Mestre de Bateria: Lolo

Comissão de Frente:  Hélio Bejani e Beth Bejani

Enredo para 2020:“Só dá Lalá” (reedição de 1981)

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/06/simbolo-imperio-da-tijuca-150x150.jpg

IMPÉRIO DA TIJUCA

Títulos: Campeã do Grupo de Acesso em 1964, 1970, 1976 e 2013

Classificação em 2019: 4o lugar na Série A

Site oficial: Não tem

Presidente: Antônio Marcos Teles (Tê)

Carnavalesco: Guilherme Estevão

Intérprete: Daniel Silva

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Renan Oliveira e Laís

Mestre de Bateria: Jordan

Comissão de Frente:Lucas Maciel

Enredo para 2020: “Quimeras de um Eterno Aprendiz”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2015/08/simboloimperioserrano-150x150.jpg

IMPÉRIO SERRANO

Títulos: Campeão do Grupo Especial em 1948, 1949, 1950, 1951, 1955, 1956, 1960, 1972 e 1982; do Grupo de Acesso em 1998, 2000, 2008 e 2017

Classificação em 2019: 14o lugar no Grupo Especial

Site oficial: www.gresimperioserrano.com

Presidente: Vera Lúcia Corrêa de Souza

Carnavalesco:  Júnior Pernambucano

Intérpretes: Leleu

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Matheus Machado e Verônica Lima

Mestre de Bateria: Gilmar

Comissão de Frente: Cláudia Mota

Enredo para 2020: “Lugar de mulher é onde ela quiser!”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/06/simbolo-inocentes-de-belford-roxo-1-150x150.jpg

INOCENTES DE BELFORD ROXO

Títulos: Campeã do Grupo de Acesso em 2012

Classificação em 2019: 9o lugar na Série A

Site oficial: www.inocentesdebelfordroxo.com

Presidente: Reginaldo Gomes

Carnavalesco:Jorge Caribé

Intérpretes: Tem Tem e Pixulé

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Douglas Valle e Jaçanã Ribeiro

Mestre de Bateria: Washington Paz

Comissão de Frente: Juliana Frathane

Enredo para 2020: ”Marta do Brasil – Chorar no Começo Para Sorrir no Fim”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/07/simbolo-renascer-de-jacarepagua-150x150.jpg

RENASCER DE JACAREPAGUÁ

Título: Campeã do Grupo de Acesso em 2011

Classificação em 2019: 7o lugar na Série A

Site oficial: não tem

Presidente: Antonio Carlos Salomão

Carnavalesco: Ney Junior

Intérprete: Leonardo Bessa

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Thainá Teixeira e Luiz Augusto Russier

Mestre de Bateria: Junior Sampaio

Comissão de Frente: Carlos Fontinelle

Enredo para 2020: “Eu que te benzo, Deus que te cura”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2018/05/simbolo-unidos-da-ponte-150x150.jpg

UNIDOS DA PONTE

Títulos: Campeã do Grupo de Acesso em 1982, 1985 e 1992

Classificação em 2019: 10o lugar na Série A

Site oficial: Não tem

Presidente: Rosenberg Azevedo

Carnavalesco: Lucas Milato

Intérprete:Leandro Santos

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira:a definir

Mestres de Bateria: Vitinho

Comissão de Frente: Leo Torres e Daniel Ferrão

Enredo para 2020:”Elos da Eternidade”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2017/07/simbolo-u-bangu-150x150.png

UNIDOS DE BANGU

Título: Campeã do Grupo B em 2014 e 2017

Classificação em 2019: 8o lugar na Série A

Site oficial: não tem

Presidente: Thiago Oliveira

Carnavalescos: Thiago Oliveira

Intérprete: Igor Vianna

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Anderson Abreu e Eliza Xavier

Mestre de Bateria: Leo Capoeira

Comissão de Frente: Luiz Carlos e Natasha Lima

Enredo para 2020:”Memórias de um Griô: a Diáspora Africana numa idade nada moderna e muito menos contemporânea”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2019/09/novosimboloupm-150x150.jpg

UNIDOS DE PADRE MIGUEL

Título: Campeã do Grupo de Acesso em 1959; Campeã do Grupo B em 1974, 1984 e 2009; Campeã do Grupo C em 2006 e Campeã do Grupo D em 2005

Classificação em 2019: 6o lugar na Série A

Site oficial: não tem

Presidente: Lenílson Leal

Carnavalesco: Fábio Ricardo

Intérprete: Diego Nicolau

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Vinícius Antunes e Jéssica Ferreira

Mestre de Bateria: Dinho

Comissão de Frente: David Lima

Enredo para 2020: “Ginga”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/06/simbolo-porto-da-pedra-150x150.png

UNIDOS DO PORTO DA PEDRA

Títulos: Campeã do Grupo de Acesso em 1995 e 2001

Classificação em 2018: 3o lugar na Série A

Site oficial: www.gresunidosdoportodapedra.com.br

Presidente: Fábio Montibelo

Carnavalesca: Annik Salmon

Intérprete: Pitty de Menezes

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Rodrigo França e Cintya Santos

Mestre de Bateria:

Comissão de Frente:

Enredo para 2020: “O que é que a baiana tem? Do Bonfim à Sapucaí”

Escolas da Elite

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/07/simbolo-grande-rio-150x150.jpg

ACADÊMICOS DO GRANDE RIO

Título: Campeã do Grupo de Acesso em 1992

Classificação em 2019: 9o lugar

Site oficial: www.academicosdogranderio.com.br

Presidente: Milton Perácio

Carnavalescos: Leonardo Bora e Gabriel Haddad

Intérprete: Evandro Malandro

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Daniel Werneck e Taciana Couto

Mestre de Bateria: Fafá

Comissão de Frente: Hélio Bejani e Beth Bejani

Enredo para 2020: “Tata Londirá: O Canto do Caboclo no Quilombo de Caxias”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/07/simbolo-salgueiro-150x150.jpg

ACADÊMICOS DO SALGUEIRO

Títulos: Campeã do Grupo Especial em 1960, 1963, 1965, 1969, 1971, 1974, 1975, 1993, 2009

Classificação em 2019: 3o lugar

Site oficial: www.salgueiro.com.br

Presidente: André Vaz

Carnavalesco: Alex de Souza

Intérpretes: Emerson Dias e Quinho

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Sidclei e Marcella Alves

Mestres de Bateria: Gustavo e Guilherme

Comissão de Frente: Sérgio Lobato

Enredo para 2020: “O Rei Negro do Picadeiro”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/07/simbolo-beija-flor-150x150.jpg

BEIJA-FLOR

Títulos: Campeã do Grupo Especial em 1976, 1977, 1978, 1980, 1983, 1998, 2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2011, 2015 e 2018

Classificação em 2019: 11o lugar

Site oficial: www.beija-flor.com.br

Presidente:Farid Abraão David

Carnavalescos: Cid Carvalho e Alexandre Louzada

Intérprete: Neguinho da Beija-Flor

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Claudinho e Selminha Sorriso

Mestres de Bateria: Plínio e Rodney

Comissão de Frente: Marcelo Misailidis

Enredo para 2020: ”Se essa rua fosse minha…”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/06/simbolo-estacio-sa-150x150.jpg

ESTÁCIO DE SÁ

Título: Campeã do Grupo Especial em 1992; do Grupo de Acesso em 1967, 1973, 1978, 1981, 1983, 2006, 2015 e 2019

Classificação em 2019: Campeã da Série A

Site oficial: www.gresestaciodesa.com.br

Presidente: Leziário Nascimento

Carnavalesca: Rosa Magalhães

Intérprete: Serginho do Porto

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: José Roberto e Alcione Carvalho

Mestre de Bateria: Chuvisco

Comissão de Frente: Ariadne Lax

Enredo para 2020: “Pedra”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/06/simoblo-mangueira.png

ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA

Títulos: Campeã do Grupo Especial em 1932, 1933, 1934, 1940, 1949, 1950, 1954, 1960, 1961, 1967, 1968, 1973, 1984 (Supercampeã), 1986, 1987, 1998, 2002, 2016 e 2019

Classificação em 2019: Campeã

Site oficial: www.mangueira.com.br

Presidente: Elias Riche

Carnavalesco: Leandro Vieira

Intérprete: Marquinho Art´Samba

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Matheus Olivério e Squel

Mestre de Bateria: Wesley

Comissão de Frente: Rodrigo Negri e Priscilla Mota

Enredo para 2020: “A verdade vos fará livre”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/07/simbolo-mocidade-independente-150x150.jpg

MOCIDADE INDEPENDENTE DE PADRE MIGUEL

Títulos: Campeã do Grupo Especial em 1979, 1985, 1990, 1991, 1996 e 2017

Classificação em 2019: 6o lugar

Site oficial: www.mocidadeindependente.com.br

Presidente: Flávio Santos

Carnavalesco: Jack Vasconcelos

Intérprete: Wander Pires

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Diogo Jesus e Bruna Santos

Mestre de Bateria: Dudu

Comissão de Frente: Jorge Texeira e Saulo Finelon

Enredo para 2020:  “Elza Deusa Soares”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/07/simbolo-paraiso-do-tuiuti-150x150.png

PARAÍSO DO TUIUTI

Títulos: Campeã do Grupo de Acesso em 2016

Classificação em 2019: 8o lugar

Site oficial: Não possui

Presidente: Renato Thor

Carnavalesco: João Vitor Araújo

Intérpretes: Celsinho Mody e Nino do Milênio

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Marlon Flores e Danielle Nascimento

Mestre de Bateria: Ricardinho

Comissão de Frente: Márcio Moura

Enredo para 2020: “O Santo e o Rei: Encantarias de Sebastião”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/06/NOVO-LOGO-DA-PORTELA-150x150.png

PORTELA

Títulos: Campeã do Grupo Especial em 1935, 1939, 1941, 1942, 1943, 1944, 1945, 1946, 1947, 1951, 1953, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1964, 1966, 1970, 1980, 1984 (campeã de domingo) e 2017.

Classificação em 2019: 4o lugar

Site oficial: www.gresportela.com.br

Presidente: Luis Carlos Magalhães

Carnavalescos: Renato Lage e Márcia Lage

Intérprete: Gilsinho

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Marlon Lamar e Lucinha Nobre

Mestre de Bateria: Nilo Sérgio

Comissão de Frente: Carlinhos de Jesus

Enredo para 2020: “Guajupiá – terra sem males”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/07/simbolo-sao-clemente-150x150.jpg

SÃO CLEMENTE

Títulos: Campeã do Grupo de Acesso em 1966, 2003, 2007 e 2010

Classificação em 2019: 12o lugar

Site oficial: www.saoclemente.com.br

Presidente: Renato Almeida Gomes

Carnavalesco: Jorge Silveira

Intérpretes: Leozinho Nunes, Bruno Ribas e Grazzi Brasil

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Fabrício Pires e Giovanna

Mestre de Bateria: Caliquinho

Comissão de Frente: Júnior Scapin

Enredo para 2020: “O conto do vigário”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/06/simbolo-uniao-da-ilha-150x150.jpg

UNIÃO DA ILHA DO GOVERNADOR

Títulos: Campeã do Grupo de Acesso em 1974 e 2009

Classificação em 2019: 10o lugar

Site oficial: www.gresuniaodailha.com.br

Presidente: Djalma Falcão

Carnavalesco: Comissão de Carnaval (Laíla, Fran Sergio, Cahê Rodrigues, Larissa Pereira, Anderson Netto, Allan Barbosa, Felipe Costa)

Intérprete: Ito Melodia

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Phelipe Lemos e Dandara Ventapane

Mestre de Bateria: Marcelo Santos e Keko Araújo

Comissão de Frente: Leandro Azevedo

Enredo para 2020: “Nas encruzilhadas da vida, entre becos, ruas e vielas, a sorte está lançada: Salve-se quem puder!”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/07/simbolo-unidos-da-tijuca-150x150.jpg

UNIDOS DA TIJUCA

Títulos: Campeã do Grupo Especial em 1936, 2010, 2012 e 2014

Classificação em 2019: 7o lugar

Site oficial: www.unidosdatijuca.com.br

Presidente: Fernando Horta

Carnavalescos: Paulo Barros

Intérprete: Wantuir

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Alex Marcelino e Raphaela Caboclo

Mestre de Bateria: Casagrande

Comissão de Frente: Jardel Augusto Lemos

Enredo para 2020: “Onde moram os sonhos”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/07/simbolo-vila-isabel-150x150.jpg

UNIDOS DE VILA ISABEL

Títulos: Campeã do Grupo Especial em 1988, 2006 e 2013

Classificação em 2019: 3o lugar

Site oficial: www.gresunidosdevilaisabel.com.br

Presidente: Fernando Fernandes

Carnavalesco: Edson Pereira

Intérprete: Tinga

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Raphael e Denadir

Mestre de Bateria: Macaco Branco

Comissão de Frente: Patrick Carvalho

Enredo para 2020: “Gigante Pela Própria Natureza – Jaçanã e um Índio Chamado Brasil”

http://www.radioarquibancada.com.br/site/wp-content/uploads/2016/06/simbolo-viradouro-150x150.jpg

UNIDOS DO VIRADOURO

Títulos: Campeã do Grupo Especial em 1997; do Grupo de Acesso em 1990, 2014 e 2018

Classificação em 2019: 2o lugar

Site oficial: www.gresuviradouro.com.br

Presidente: Marcelo Calil Filho

Carnavalescos: Tarcísio Zanon e Marcus Ferreira

Intérprete: Zé Paulo Sierra

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Julinho e Rute

Mestre de Bateria: Ciça

Comissão de Frente: Alex Neoral

Enredo para 2020: “Viradouro de alma lavada”

Sambas deste ano

Acadêmicos de Vigário Geral

Sou eu a lenda que atravessou o mar
O brilho do Cruzeiro a me guiar
Ao deslumbrante paraíso
Sou eu o reluzente eldorado
De fauna e flora, cobiçado

Do Ardil hilário o sorriso
Nas Minas não vi o ouro
O meu tesouro, cadê? Sumiu?
Em cada conto aumento um ponto
Sou um lugar de histórias mil

Tupiniquins, tupinambás e potiguaras
Tamoios, caetés e tabajaras
É banto, é congo, é de Angola
Somos da tribo quilombola

Que segue aguerrida
Mas sempre esquecida
Por quem tem poder
Montando em cabrestos
Matando direitos de quem quer viver
O homem de terno pregando mentira
Desperta a ira em nome da fé

Pois é na crise nossa gente acende vela
Pra santo que nem olha pra favela
E brinca com direito social
Ó mãe, o morro é o retrato do passado
Legado de um mito mal contado
Vigário, teu protesto é Carnaval

Se um dia eu menti, perdão
A Justiça será verdade?
Vem pra rua cantar, Brasil
Mostra a farsa pra quem não viu

Acadêmicos da Rocinha

Nasceu Maria
Nobreza em sua tribo africana
Tão livre quanto os ventos da savana
E a Lua cheia pra testemunhar
Que a dor, corta o mar

Chora Maria
Que água do oceano sabe o gosto
Dá lágrima que escorre em seu rosto
E os santos que aportam no cais da Bahia
Protegem quem já foi mercadoria

Leiloeiro canta o lote
N’outro canto o chicote
Segue a via da bravura
É Maria da negrura

Ergueu quilombo
Deu um tombo no aparato
Desses capitães do mato
Clamando libertação
Já foi vidraça, fez da luta uma coraça

E hoje o negro sem mordaça
Vem expor sua gratidão
Lumia o cruzeiro das almas
Que é linha de força maior
A gira já vai começar!
E hoje a rocinha, incensa esse catimbó
Risca a pemba no terreiro, pede a bênção a minha vó

Maria conga é que vence demanda
Maria conga é que vence demanda
Saravá vó benzedeira preta velha de aruanda

Unidos da Ponte

No caos divinal a inspiração
Aos astros sublime adoração
Relembrei a melodia
De um partido da antiga
A vida um acorde da canção

Ah se os deuses falassem
E os versos guardassem a lua no céu
Na eterna boemia
Reviver em poesia
Um samba que escrevi neste papel

Pego a viola sem pensar na minha dor
Qual é o preço meu senhor? Me diga!
Beber da fonte mudar o meu destino
Voltar a ser menino e eternizar a vida

Areias ao vento, escritas na história
Muralhas erguidas
Constroem memórias
Passado dedicado a obras imortais
Futuro guardado por meus ancestrais

Ponte tu és o elo da eternidade
Ponte o tempo voa, vai deixar saudade
Hoje a natureza ainda canta
De um simples baluarte à se emocionar
No firmamento, sonhos que fizeram meu sonhar

(Eu sonhei)
Sonhei que um dia
Ao ver meu povo na avenida
Eu tive a certeza do meu lugar
Se o samba agoniza, a ponte eterniza
A razão do meu imaginar

Unidos do Porto da Pedra

Água de cheiro, amor
No toque do tambor
É purificação, magia
Arruda e guiné, agô pra quem tem fé
O meu tigre lava a alma na avenida

O mar marejou a saudade
A sua nobreza no cais aportou
Escravizada, mas sem perder a identidade
Pelas ladeiras da cidade de Salvador
Tem quindim, caruru, vatapá
Acarajé servido pro orixá
Comida de santo, sabor do dendê
Sagrada colina de reza e xirê

E chegando no meu Rio de Janeiro
Na casa de Ciata, o batuque de bamba
Tinha festa, ritual mandingueiro
No quintal nascia o samba

Vou seguir a procissão
Pedir a bênção a nossa senhora
De todos os santos, andores, altares
Trazer seu axé na fé dos milagres
Taieira solta a voz, o povo a festejar

Hoje o seu cortejo vai passar
É você a força que resiste a chibata
Em você vive a esperança de uma raça
Óh, mãe baiana, derrame abô por essa terra
O seu branco é luz
Conduz a Porto da Pedra


Acadêmicos do Cubango

E se a igualdade fosse cor
De Mahin, nagô é raça
Pra mordaça não vingar
Tenho a resistência como
Ninho de Luiza o passarinho

Que se permitiu voar
Certo que nego liberto
Segura a mão do irmão
E sangue male, rebelião
Ilê, meu são salvador
Salva dor dessa gente escrava, dolente
Que não se entrega não, quebra corrente

Sei o meu valor
Não me bote preço não
Bote não, senhor
Que meu povo é bom de luta
Alforria fez morada em meu peito
E preto sim, meu legítimo direito

Tremeu a casa grande
O peso da palavra de um negro
Quando um novo horizonte vive
Meu povo é livre
Quem sou eu?

O berro contra toda a tirania
Cabresto não segura poesia
Enfim um canto forro ecoou
Lute como um dia eu lutei
Um sonho, tantas vidas, uma lei
Meu lugar de fala
Hoje favela, ontem senzala

A chibata não cantou kabo lerê
Firma no batuquejê, Cubango
Uma história de bravura
Testemunha da verdade
Eu sou a voz da liberdade

Renascer de Jacarepaguá

Rezadeira, dá licença mãe senhora
Esta dor que sinto agora
Não me deixa outra saída
Dói no peito, a inspiração perdida
Num pedido que implora pelo santo amor à vida
Eu tô pra baixo, mais caído que espinhela
Requenguela sem um facho de razão
Já mandei fechar a porta e a tramela
E pus cancela no meu coração
Pro mau olhado, só um galho de arruda
Peço ajuda à folha de manjericão
Oh minha santa benzedeira me acuda
“Ocê” me cuida e me dá proteção

Aroeira, senhor, aroeira
Sentada à mesa, mãe da brandura
Aroeira, senhor, aroeira
É vela acesa, copo d’água e reza pura

Rogo a ti toda a graça da bondade
Faz surgir anjos da dignidade
Para o combate do espinho com a flor

Oh preta velha, meu Brasil quer tua cura
Pra tirar a amargura deste povo sofredor

Benza Deus, meu caminhar
Joga no mar toda feitiçaria
Sou Renascer de Jacarepaguá
Em nome do pai e da Virgem Maria


Império Serrano

Sou a guardiã de nossa história
Sou eu, a Tia, dona da memória
A Negra Realeza da Serrinha
Mãe Preta, do jongo, Rainha!
De pé descalço, piso forte no terreiro
Abro a roda pra mironga de jongueiro
Evoco em versos Marias guerreiras
A heroica resistência nas trincheiras!
Canto a bravura e a valentia
De mulheres que lutaram dia a dia!

Vim mostrar o meu valor!
Vovó ensinou, vovó contou
Tenho sangue de Dandara
A nobreza de Benguela!
Sou alteza da favela!

A luta não pode parar
Insistem; não vou me curvar!
Eu quero, a bem da verdade, a tal igualdade
Sonho meu que o mundo tenha mais respeito!
Sonho meu fazer valer nossos direitos
Livres da mão do algoz
Ninguém vai calar nossa voz!

Quem diz que mulher não é valente?
Imperiana, presente!
Eu sou raiz, filha desse chão
Resisto a qualquer opressão


Acadêmicos do Sossego

Ilu olokun
Sombrio senhor do mar
Ressoa seu tambor pra revelar
A vida mergulhou bem lá no fundo
No maior dos reinos desse mundo
Guarda nas profundezas, seus corais
Farda de correntezas naturais
Reina triunfante majestade
Nas frias águas da ancestralidade

Vem da África pelo oceano
É fantástica a magia de lá
O batuque incorporou, é pernambucano
A cultura dessa gente a ecoar

E a pele negra feito estandarte
Foi pela cidade, meu maracatu
Feito poesia na voz do cantador
Cortejo para o rei nagô

Ê baque virado ô lanceiro real
Um lindo rosário vem nos abençoar
Gonguês e agbés tocaram em louvor
Chegaram no meu Rio de Janeiro

Ô gira saia, girou a secular tradição
No jubileu de ouro do meu pavilhão

É o povo da batalha na imensidão do mar
Meu samba vai nas águas da vitória
O infinito azul mareja meu olhar
Pra Sossego fazer história

Inocentes de Belford Roxo

Rainha sim
No talento, na luta e na vocação
Há tantas mulheres por aí assim
Crias da favela, filhas do sertão
E lá vem a menina
Driblando a seca, em meio a poeira
Ganhando o mundo
Vencendo a sina
Lembrando de tudo para ser verdadeira

Em dois riachos ficou a saudade
À beira do rio se aventurou
Fintou a tristeza com habilidade
Com ar de nobre de cara pro gol

Da neve o lume da estrela
À dignidade de uma heroína
O maior exemplo de dona Teresa
Traduz sentimento em cada retina
Empoderamento, coisa de alma feminina

Eu sei que o preconceito vem de todo lado
Aquelas que usam batom no gramado
Carregam a pátria além da chuteira
Também sei
Que a sua luta é a nossa bandeira
Em cada segundo mostrando pro mundo
A força que tem a mulher brasileira

É a Marta, é a deusa
A defesa aos seus pés
É bola de ouro, é gente da gente
O brilho inocente da camisa 10

Unidos de Bangu

Ah! Saudade ressoou o meu tambor
Num pedaço de terra consagrado na memória
Ôô eu sou um Griô
Viaja o tempo nos rumores da história
Nesse chão debrucei toda força de um rei
Um ébano elo com a natureza
Mas a traição me tornou o alvo
Escravo de quem era minha certeza

Mar me leva, dor no mar
Sou o par da angústia
Tanto irmão à minha volta
Na revolta da maré
Nego tem que ter fé
Ê, nego tem que ter fé

Sou eu, a mão que assina a própria sorte
Resistindo a natural pena de morte
Um dia fui escravo da tristeza
Hoje realeza livre do açoite
No samba fiz morada

Refúgio feiticeiro, a tez da noite
Na desfaçatez da madrugada
Guerreiro, Ogã ou Rainha
Juiz, defensor dessa gente
Na luta a vitória é minha
Nos braços não pesam correntes

Ie ie ê alafiá
Ie ie ê alafiá
Meu sangue é a retinta majestade
Eu sou Bangu, o Ilê da liberdade

Acadêmicos de Santa Cruz

Saudade tenho do meu Cariri
Minha terra onde nasci
E deixei meu coração
O verde admirava da varanda
Era doce minha lida
O suor do meu sertão

Êh muié guerreira
Batiza o meu lugar
A bênção a Padim Padi Ciço
Vi capitão Virgulino
Que se chamou Lampião
Maria Bunita da saia rendada
Me ensina menina prendada
A cantar como o Rei do Baião

Oh moça solteira
Oh pau da bandeira iaiá
Oh moça solteira
Pede ao santo padroeiro
Um sinhô pra ser seu par

Onde versa o trovador
Nasce a fé e alegria
No Araripe o soldadinho
Anuncia um novo dia
Nos altares eu pedi ao pai
E na fonte agradeci em paz

Lava a minha alma e cura minha dor
No peito a Santa Cruz do amor

Vou voltar
Santo Antônio de Barbalha
Ilumine essa batalha
Minha gente pede ao céu
Vou voltar
Santo Antônio de Barbalha
Ceará tem paraíso em forma de cordel

Onde plantei o meu valor
Colhi meus ideais
Vai ressoar o meu tambor
A voz que ecoa dos canaviais

Imperatriz Leopoldinense

Neste palco iluminado
Só dá lalá
És presente imortal
Só dá lalá
Nossa escola se encanta
O povão se agiganta
É dono do carnaval

Lá lá lalá Lamartine
Lá lá lalá Lamartine
Em teu cabelo não nega
Um grande amor se apega
Musa divinal

Eu vou embora
Vou no trem da alegria
Ser feliz um dia
Todo dia é dia

Linda morena
Com serpentinas enrolando foliões
Dominós e colombinas
Envolvendo corações
Quem dera
Que a vida fosse assim
Sonhar, sorrir
Cantar, sambar
E nunca mais ter fim

Unidos de Padre Miguel

Nego, malandragem de Angola
Fujão de senzala, moleque meu irmão
Eu vi um nego, guerreiro ancestral
Na Dança do ritual
Pra fazer evolução
Pé descalço no céu, berimbau na mão

Okô ôô era senhor
Chora o capoeira
Sonhava um tempo de paz
Cordel na beira do cais
Deu meia Lua e não foi de brincadeira
Rabo de arraia levantou poeira
Paranauê, Paranauê, Paraná

Jogo de dentro, São Bento, filosofia
Salve Santa Maria
Maculelê, Camará

E lá vai o Capoeira (zum, zum, zum, zum)
Feito brisa a liberdade (na rasteira mata um)
Era mestre na Bahia
Foi aluno em Palmares
E quando vejo o povo da Vila Vintém
Que na briga não teme ninguém
Lembro o Capoeira
O nosso herói se fez Besouro e bamba
É filho desse quilombo
Resiste aprendendo a amar o samba

Girou, gira, jogador
Abre a roda pra cultura brasileira
Gingou, ginga, vencedor
É a Unidos de Padre Miguel capoeira

Império da Tijuca

Eu, sou a luz no breu
A transformação, o conhecimento
Páginas que enchem de esperança
Mudança escrita no tempo
Vento leva meu desejo de bravura
Quero ser a armadura da leitura e do saber
Mesmo andarilho, estandarte
Retirante da arte
A quimera em você

Pelo rio navega, mero aprendiz
É a fé que me leva pelo meu país
Construindo exemplo, o milagre contemplo
Porque ainda é tempo de final feliz
(É tempo de final feliz)

Nativa ciência
No livro é deusa da inteligência
Em narrativas, emoções
Pequenas tiras entre praças e canções
O samba é sabedoria
No morro da formiga, minha inspiração
Enredo bordado no verde do meu pavilhão
Império
Tantas vezes fui seu companheiro
Hoje, fiel escudeiro no sonho por mais educação

Vamos dar as mãos, seguirmos na luta
Brilha a coroa, isso é Império da Tijuca!
Já clareou um novo dia
Minha arma é poesia